Please select featured categories (for ticker) in theme admin panel. You can select as much categories as you want.

EU, TONYA

Filme do dia, Slider

278.Eu Tonya

No início de janeiro de 1994, durante a preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno daquele ano, a patinadora Tonya Harding foi acusada de ter atacado Nancy Kerrigan, sua rival. Claro que isso chamaria a atenção dos produtores de filmes. Primeiro foi feito um telefilme e agora chegou a vez de um filme para cinema. Eu, Tonya, dirigido por Craig Gillespie, vai além do ataque de 94. O roteiro de Steven Rogers procura revelar as causas daquele comportamento. No papel título, a inglesa Margot Robbie, que consegue transmitir todo o turbilhão de sentimentos que passam pela cabeça da personagem. Mas, quem rouba a cena é Allison Janney, que vive LaVona, mãe de Tonya. Sua interpretação lhe rendeu o Oscar de atriz coadjuvante em 2018. Continuamente agressiva na maneira como criou a filha, vendo o filme, fica difícil imaginar um outro destino para a jovem Tonya. O diretor não poupa recursos para narrar sua história, destacando, com muito humor negro, a patética vida da patinadora talentosa, porém, emocionalmente instável. A inspiração é claramente scorseseana. E isso não é demérito algum. Muito pelo contrário. Se inspirar no cinema de Martin Scorsese é sempre muito bom. Afinal, os mestres existem para isso.

EU, TONYA (I, Tonya – EUA 2017). Direção: Craig Gillespie. Elenco: Margot Robbie, Allison Janney, Sebastian Stan, Julianne Nicholson, McKenna Grace, Bojana Novakovic, Joshua Mikel e Bobby Cannavale. Duração: 120 minutos. Distribuição: Califórnia Filmes.

Last modified: 13 de junho de 2018

Deixe uma resposta