Please select featured categories (for ticker) in theme admin panel. You can select as much categories as you want.

UM LUGAR CHAMADO NOTTING HILL

Filme do dia

204-Um-2BLugar-2BChamado-2BNotting-2BHill
Sabe aquele tipo de comédia romântica que você começa a ver sem grandes expectativas e de repente percebe que ela é melhor do que você esperava? Aquele tipo de filme que sempre que é reprisado na televisão você pára e acompanha até o fim? Pois é, Um Lugar Chamado Notting Hill é esse tipo de filme. Na trama, uma famosa atriz americana, Anna Scott (Julia Roberts), está em Londres e termina conhecendo William Thacker (Hugh Grant), dono de uma pequena loja de livros de viagem localizada no bairro de Notting Hill. Em resumo: uma garota incomum encontra um cara comum. E é nessa singularidade do roteiro escrito por Richard Curtis, o mesmo autor de Quatro Casamentos e Um Funeral, que reside o charme do filme. O entrosamento do casal principal e, em particular, o de Grant com seu grupo de amigos garantem uma dinâmica em cena bem interessante. Um Lugar Chamado Notting Hill ainda reserva algumas curiosidades dos bastidores de uma produção cinematográfica. Afinal, Anna Scott é uma atriz na história e, de quebra, tem uma das passagens de tempo mais belas já realizadas, se apropriando das mudanças provocadas pelas quatro estações do ano. E no final, um clip ao som de She, de Charles Aznavour, cantada por Elvis Costello.
UM LUGAR CHAMADO NOTTING HILL (Notting Hill – Inglaterra 1999). Direção: Roger Michell. Elenco: Julia Roberts, Hugh Grant, Rhys Ifans, Gina McKee, Emma Chambers e Richard McCabe. Duração: 124 minutos. Distribuição: Universal.

Last modified: 30 de abril de 2015

10 respostas para “UM LUGAR CHAMADO NOTTING HILL”

  1. Gi! disse:

    Oi Marden!
    Assisti sua palestra em Joinville! Sou fã de rock e de cinema como quase todo mundo!
    Vc citou vários filmes e me lembro de já ter visto alguns, mas ainda faltam alguns que imagino ser importantes para a historia do Rock&Cinema.
    Que filmes voce considera imperdíveis na estante de um rockeiro?

  2. aaah não, Marden, esse filme é muito chatinho! o Hugh Grant, que eu adoro, está super banana e a J Roberts, como sempre, xarope.

    beijooooo!

  3. Stephany disse:

    Marden, adoooooooooro Nothing Hill, tantoq ue She foi a música do meu casamento. Saudades.

  4. Marcela Biehl disse:

    Gosto muito de duas sequências do filme, durante o jantar com os amigos de Will, em que cada um conta como a sua vida é miseráel, inclusive uma grande estrela de Hollywood. A outra sequência é a passagem de tempo, mostando as estações do ano coma música “Ain’t No Sunshine When She’s Gone” de Marvin Gaye.

  5. Ninon disse:

    Eu amo esse filme e é exatamente o que eu faço quando vejo que ele está passando… paro e assisto até o final!! Adoro seu blog. Obrigada por escrevê-lo.
    Bjos.

  6. DaCar disse:

    Nem sou muito fã de comédias românticas, mas este filme em particular é uma obra-prima (na minha humilde opinião).
    Como já comentaram, as cenas do jantar e a passagem de tempo na feira são sublimes.

  7. WTakeuchi disse:

    Acho que a idéia de uma pessoa comum literalmente trombar com uma pessoa super famosa e super bonita e dai nascer um relacionamento é o que atrai nesse filme. A última cena no banco do parque é bem legal também.

  8. Helck Souza disse:

    Esse é um daqueles filmes que você não cansa de ver mais de uma vez.
    Quando está passando, paro para assistir e consigo rir das mesmas piadas…
    Legal seu Blog, Marden. Sempre que posso, ouço o 91 Minutos e seus comentários na sexta-feira.
    Abraços,
    Helck

  9. Joao Paulo disse:

    Sensacional, é um de meus filmes prediletos, tem uma sequência que te prende do início ao fim, a trilha sonora é uma das minhas favoritas e a química entre os personagens é sensacional…

    Tenho seguido este blog desde o início e e é bem bacana você ver filmes novos e antigos e quando eu vejo um filme que gostei muito no blog é de um prazer indiscritivo… bem legal, Valeu Marden…!

  10. Gaby Brandalise disse:

    aqui estou, retornando 4 anos depois pra reforçar minha opinião de que esse filme se trata sobre um banana pau mandado cedendo a uma manipuladora. hehehehe beijo, Marden!

Deixe uma resposta