Please select featured categories (for ticker) in theme admin panel. You can select as much categories as you want.

O ESTRANHO QUE NÓS AMAMOS

Slider, Streaming

Primeiro veio o romance, escrito por Thomas Cullinan e publicado em 1966. Cinco anos depois, o cineasta Don Siegel, tendo Clint Eastwood à frente do elenco, dirigiu a primeira adaptação cinematográfica da obra, que teve roteiro da dupla Albert Maltz e Irene Kamp. E finalmente, pouco mais de 50 anos após o lançamento do livro, a diretora e roteirista Sofia Coppola nos traz sua versão desta mesma história em O Estranho Que Nós Amamos. Uma análise rápida e sem profundidade pode nos levar a crer que se trata da mesma história original contada de um ponto de vista diferente. A versão de Siegel tinha como foco o olhar masculino de John McBurney. Já a versão de Sofia filtra o olhar das mulheres, sete no total, que moram naquela casa e acolhem o soldado ferido. McBurney é o “corpo estranho” que o título nacional indica como objeto do desejo de Martha (Nicole Kidman), Edwina (Kirsten Dunst), Alicia (Elle Fanning), Amy (Oona Laurence), Marie (Addison Riecke), Jane (Angourie Rice) e Emily (Emma Howard). Elas vivem reclusas, protegidas da guerra lá fora. Até que a chegada de um homem, aos poucos vai desestruturando a harmonia que existia ali. Um jogo de sedução se estabelece entre elas e McBurney. E ele, em um primeiro momento, sabe tirar proveito disso ao criar um tênue equilíbrio no relacionamento com aquelas mulheres. As coisas tomam um rumo inesperado quando interesses individuais se sobrepõem ao coletivo. As máscaras caem e a guerra, que estava distante da casa, finalmente adentra o recinto. Sofia é uma cineasta que tem trabalhado um tema recorrente em toda sua filmografia: o deslocamento. Não é diferente em O Estranho Que Nós Amamos. E antes que me perguntem qual das duas versões eu gosto mais, esclareço que gosto das duas, pois ambas retratam o pensamento da época em que foram feitas e são fiéis à visão de mundo de seus realizadores.

O ESTRANHO QUE NÓS AMAMOS (The Beguiled – EUA 2017). Direção: Sofia Coppola. Elenco: Nicole Kidman, Kirsten Dunst, Elle Fanning, Oona Laurence, Angourie Rice, Addison Riecke, Emma Howard e Colin Farrell. Duração: minutos. Distribuição: Netflix.

Last modified: 30 de junho de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *