A CHEGADA

Filme do dia, Slider

A literatura e o cinema estão repletos de histórias de invasão extraterrestre. A maioria delas mostra uma raça mais avançada e de grande poderio bélico e os habitantes de nosso planeta unidos para enfrentar um inimigo comum. Temos poucos exemplos de narrativas que fogem dessa estrutura. A Chegada, dirigido em 2016 pelo cineasta canadense Denis Villeneuve, é uma dessas exceções. O roteiro de Eric Heisserer se baseia em um dos contos do livro História de Sua Vida e Outros Contos, escrito pelo americano de ascendência chinesa Ted Chiang. Aqui, o herói não é um militar ou um líder da resistência. Na verdade, trata-se de uma heroína, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista. Ela é procurada pelo exército para estudar, traduzir e tentar estabelecer contato com a raça alienígena que instalou 12 gigantescas naves em diversos pontos da Terra. A Chegada é um filme de ficção-científica na melhor tradição de 2001: Uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubrick, e Solaris, de Andrei Tarkovski. Com forte caráter humanista e conduzido de maneira intimista por Villeneuve, estamos diante de uma obra que vai na contramão do gênero e sem pressa alguma, nos leva por caminhos surpreendentes no tempo e no espaço e prova que o importante em qualquer situação, acima de armas e tecnologia, é o fator humano e o mais nobre dos sentimentos: a empatia. Aquela atitude pouco praticada de se colocar no lugar do outro.

A CHEGADA (Arrival – EUA 2016). Direção: Denis Villeneuve. Elenco: Amy Adams, Jeremy Renner, Forest Whitaker, Michael Stuhlbarg, Mark O’Brien e Tzi Ma. Duração: 116 minutos. Distribuição: Sony.

MEU CANAL

ÚLTIMOS PODCASTS

Last modified: 13 de agosto de 2018

2 respostas para “A CHEGADA”

  1. Arrival rocks… and rocks even more cause today is March, 7th.

  2. Tadeu disse:

    Achei o começo do filme muito rápido. As naves apareceram do nada e o mundo já estava ¨invadido¨ pelos ets. Na minha modesta opinião: se eram seres inteligentes, deveriam facilitar a comunicação; acho que uma civilização inteligente não precisa de nós no futuro a 3000 anos. Achei o filme muito fraco, desculpem, é minha opinião. Talvez no futuro…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

tabela de preço digitaltabela de preço açouguemídia indoortabela digitaltabela de preços digital para supermercadosmidia indoor software