Please select featured categories (for ticker) in theme admin panel. You can select as much categories as you want.

INFILTRADO NA KLAN

Na Telona, Slider

Os oito anos do governo de Barack Obama não fizeram bem para o cineasta Spike Lee. Nesse período, sua obra perdeu impacto e relevância. Em quase 40 anos de carreira, seus filmes sempre tiveram algum tipo de engajamento social ou político em trabalhos marcantes como Faça a Coisa Certa, Febre da Selva ou Malcolm X, para citar apenas três. A vitória de Donald Trump nas eleições americanas de 2016 despertou aquele Lee contestador que estava adormecido e Infiltrado na Klan, que chega aos cinemas esta semana, é a prova disso.

O roteiro de Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Kevin Willmott e Spike Lee se baseia na história real contada em livro por Ron Stallworth, vivido no filme pelo ator John David Washington (filho mais velho de Denzel Washington na vida real). Stallworth, um policial negro, em 1979 se fez passar por branco e através de telefonemas e cartas se filiou à unidade local da Ku Klux Klan. Claro que quando ele ia participar das reuniões do grupo, um outro policial branco (papel de Adam Driver), assumia sua identidade.

No filme, Spike Lee antecipou o ano real para 1972. Ele queria homenagear o período mais fértil dos filmes da blaxploitation (movimento cinematográfico do início da década de 1970) e também situar a ação durante a campanha de reeleição de Richard Nixon que muitos dizem ter recebido dinheiro da KKK. A história contada aqui, por mais absurda que pareça, aconteceu de verdade. E o humor inserido na narrativa, ao mesmo tempo, realça e ameniza esse absurdo.

Lee reencontrou sua veia crítica e ativista e mesmo contando uma história que se passou há quase 50 anos, consegue dialogar diretamente com o momento atual que vive, não apenas os Estados Unidos, mas, na mesma medida, o Brasil e outros países da Europa. E, de quebra, fez as pazes com o público. Com um custo de 15 milhões de dólares, o filme já faturou quase 90 nas bilheterias.

Infiltrado na Klan conta ainda com uma trilha sonora afinadíssima composta por Terence Blanchard e tem na fotografia de Chayse Irvin outro ponto alto com suas cores quentes e estouradas. Sem esquecer, é claro, os figurinos e os penteados. Além disso, a montagem de Barry Alexander Brown e todo o elenco tornam este novo trabalho de Spike Lee uma obra de extrema importância.

INFILTRADO NA KLAN (BlacKkKlansman – EUA 2018). Direção: Spike Lee. Elenco: John David Washington, Adam Driver, Topher Grace, Laura Harrier, Ryan Eggold, Jasper Pääkkönen, Corey Hawkins, Ashlie Atkinson e Alec Baldwin. Duração: 136 minutos. Distribuição: Universal.

Last modified: 22 de novembro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *