O PRÍNCIPE DO EGITO

303.O Príncipe do Egito

Confesso que fiquei um pouco apreensivo quando a Dreamworks anunciou que faria uma animação inspirada no livro bíblico do Êxodo. Para mim já existia um filme definitivo sobre a história de Moisés: Os Dez Mandamentos, dirigido em 1956 por Cecil B. DeMille. Tinha receio que minha memória afetiva me impedisse de apreciar este O Príncipe do Egito. A direção ficou sob a responsabilidade de Steve Hickner, Simon Wells e Brenda Chapman, que apesar de serem estreantes como diretores, possuíam experiência como animadores em diferentes estúdios, como Disney e Aardman. O roteiro de Philip LaZebnik e Nicholas Meyer se concentra na amizade de Moisés com Ramsés, que cresceram como irmãos e na vida adulta terminam assumindo posições diferentes. O primeiro por se descobrir judeu e o segundo ao se tornar faraó. Talvez o maior acerto do filme seja o de funcionar para um público bem amplo. Independente da questão religiosa. O ritmo é intenso e as músicas não atrapalham a narrativa. Inclusive uma delas, When You Believe, ganhou o Oscar de melhor canção. Sem contar que a impecável dublagem original, com vozes de Val Kilmer, Ralph Fiennes, Helen Mirren, Sandra Bullock, Jeff Goldblum, Michelle Pfeiffer, Danny Glover e Patrick Stewart. Meu maior receio era a cena de abertura do Mar Vermelho. Ela permanece impactante. Tanto no filme estrelado por Charlton Heston, como aqui.

O PRÍNCIPE DO EGITO (The Prince of Egypt – EUA 1998). Direção. Steve Hickner, Simon Wells e Brenda Chapman. Animação. Duração: 99 minutos. Distribuição: Universal.

Last modified: 9 de julho de 2018

Deixe uma resposta


Heidegger, time, and self-transcendence