Please select featured categories (for ticker) in theme admin panel. You can select as much categories as you want.

HAPPY FEET: O PINGÜIM

Filme do dia, Slider

275.Happy Feet - O Pingüim

O australiano George Miller é mais lembrado pelos quatro filmes que dirigiu da série Mad Max. Muitos não sabem que ele escreveu e produziu Babe – O Porquinho Atrapalhado, em 1995, bem como sua continuação, feita três anos depois. Dentro desse universo mais “infantil”, ele escreveu, junto com John Collee, Judy Morris e Warren Coleman, o roteiro da animação Happy Feet: O Pingüim, que ele próprio produziu e dirigiu em 2006. Temos um exemplo bem-acabado do clássico “peixe fora d’água”. Ou seria melhor “pingüim fora da casinha”? Explicando melhor a história ficamos sabendo que os pingüins são exímios cantores. Até aparecer Mano, filho de Norma Jean e Memphis. Ele canta pessimamente. No entanto, sapateia como ninguém. Happy Feet lida com questões que são comuns aos adolescentes de todo o mundo. Mano precisa encontrar seu lugar. Além disso, existe um outro contexto importante que diz respeito ao ato de aceitar o outro como ele é. Desenhos animados são pródigos em propagar temas como a tolerância, por exemplo. Happy Feet não foge à regra. Além de muito divertido, conta ainda com uma ótima trilha sonora e foi o vencedor do Oscar de melhor animação de 2006.

HAPPY FEET: O PINGÜIM (Happy Feet – EUA 2006). Direção: George Miller, Warren Coleman e Judy Morris. Animação. Duração: 108 minutos. Distribuição: Warner.

Last modified: 10 de junho de 2018

Deixe uma resposta